DOR

A dor em bebês e crianças

Saiba como atuar corretamente em relação à dor infantil, segundo profissionais experientes.
X
A dor em bebês e crianças
Mesmo com todos os avanços tecnológicos, ainda são poucos os pediatras que utilizam analgesia nas unidades de terapia intensiva neonatal. Confira!

A dor em bebês e crianças

Nos últimos anos houve grandes avanços no tratamento da dor em pacientes pediátricos e já não há dúvidas do impacto negativo desse problema no desenvolvimento de crianças e recémnascidos. Mas, mesmo com todo esse progresso, ainda são poucos os pediatras que utilizam analgesia nas unidades de terapia intensiva neonatal em pacientes pediátricos. Leia o artigo dos pediatras Dr.ª Charlize Kessin, Dr. Irimar Posso, Dr.ª Ruth Guinsburg e Dr.ª Silvia Barbosa e saiba mais sobre a escala da dor na criança, quais são os impactos e quais atitudes tomar.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

A dor em recém nascidos

Saiba como fazer uma avaliação da dor em recém nascidos, segundo a Dr.ª Ruth Guinsburg.
X
A dor em recém nascidos
A dor é tratada como um grande impulso estressante, associado ao funcionamento do corpo e ao comportamento dos bebês. Confira o artigo completo!

A dor em recém nascidos

A dor é tratada como um grande impulso estressante, associado ao funcionamento do corpo e ao comportamento, em recém nascidos. Geralmente, os bebês que estão passando por tratamentos intensivos são os que mais passam por eventos dolorosos. A grande dificuldade em relação ao problema é saber avaliar e mensurar a dor nesses recém nascidos, já que essa é uma tarefa muito subjetiva. Leia o artigo da Dr.ª Ruth Guinsburg, professora titular de Pediatria Neonatal da Universidade Federal de São Paulo e saiba como avaliar os impactos da dor em recém nascidos.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Cefaleia na infância e na adolescência

Conheça o que fala o neurologista Dr. Marco Arruda sobre a Cefaleia pediátrica.
X
Cefaleia na infância e na adolescência
A cefaleia é um sintoma frequente na infância e adolescência e o diagnóstico é um dos maiores desafios nessa faixa etária. Confira!

Cefaleia na infância e na adolescência

A cefaleia é um sintoma bastante frequente na infância e adolescência, consequentemente, sendo uma queixa recorrente em clínicas pediátricas. O diagnóstico é um dos maiores desafios em relação a dores de cabeça nessa faixa etária, o que torna o estudo do sintoma mais importante, já que cefaleias crônicas têm impacto sobre a qualidade de vida dos pacientes. Leia o artigo do professor Dr. Marco Antônio Arruda, neurologista da infância e adolescência e diretor da Sociedade Brasileira de Cefaleia, para entender sobre aspectos básicos da cefaleia.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Otites e amigdalite na infância

Saiba mais sobre a dor em casos de otite e amigdalite, neste artigo da Dr.ª Tânia Sih.
X
Otites e amigdalite na infância
O diagnóstico preciso de patologias recorrentes é importante para que os pacientes não recebam medicações desnecessárias. Confira!

Otites e amigdalite na infância

O diagnóstico preciso em patologias recorrentes é importante para que os pacientes não recebam medicações desnecessárias. Combater a dor de crianças com otites ou amigdalite é necessário, mas isso não pode ser feito por meio de antibióticos e diagnósticos imprecisos. Leia o artigo da Dr.ª Tânia Sih, Secretaria Geral da IAPO (Interamerican Association of Pediatric Otorhinolaryngology) e Presidente do Comitê de Otorrinopediatria da IFOS (International Federation of ORL Societies) e conheça aspectos importantes da dor de otites e amigdalite.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

A dor da cólica nas crianças

Conheça aspectos da dor na cólica em recémnascidos, segundo o Dr. Silvio Luiz Zuquim.
X
A dor da cólica nas crianças
O diagnóstico da cólica é pouco notado pelo médico sem a ajuda dos pais. Na maioria dos casos, ela surge nas primeiras semanas e dura até o 3º mês. Confira!

A dor da cólica nas crianças

Em linhas gerais, um diagnóstico de cólica é pouquíssimo notado pelo médico sem que os pais das crianças descrevam o problema. Ainda não existe um método claro para identificar. Resta ao pediatra saber analisar características recorrentes em um bebê com cólicas. Na maioria dos casos o problema surge nas primeiras semanas de vida e se estende até o final do terceiro mês. Leia o artigo, escrito pelo Dr. Silvio Luiz Zuquim, Chefe do Pronto Socorro Infantil da Santa Casa de São Paulo, e saiba identificar aspectos básicos do problema.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Dor em erupção dental

Veja o que a Dr.ª Adriana Mazzoni e a Dr.ª Renata Waksman falam sobre erupção dentária.
X
Dor em erupção dental
A erupção dentária é comum no desenvolvimento do bebê e se caracteriza pela movimentação dental durante sua formação. Confira!

Dor em erupção dental

A erupção dentária é um processo fisiológico comum no crescimento do bebê. Ela se caracteriza pela movimentação dental durante sua formação até ficar em sua posição natural na boca da criança. Geralmente, é um período em que o bebê passará por desconforto e dor, naturais nessa etapa. Leia o artigo da dentista Adriana Mazzoni, especialista em odontopediatria e da pediatra Dr.ª Renata Waksman, membro da Diretoria de Ensino e Pesquisa da Sociedade Brasileira de Pediatria, e conheça os aspectos desse período do crescimento da criança.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Dor na erupção dentária

Entenda mais sobre esse processo fisiológico nesse artigo feito por duas experientes dentistas.
X
Dor na erupção dentária
A erupção dos dentes é um processo fisiológico que ocorre seis meses após o nascimento do bebê. É uma etapa de desenvolvimento e desconforto. Confira!

Dor na erupção dentária

A erupção dentária é um processo fisiológico que dá seus primeiros sinais mais ou menos seis meses após o nascimento do recémnascido. Durante esse período, ocorrerá uma movimentação dental que formará a boca da criança. É uma etapa do desenvolvimento muito marcado por desconforto e dores naturais. Leia o artigo das odontopediatras Dr.ª Maria Salete Corrêa e Dr.ª Eliete de Almeida e entenda melhor essa etapa do desenvolvimento da criança, conheça sinais clínicos, e saiba como aliviar a dor desses pacientes.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Dor do crescimento

Confira o que o Dr. Clovis Artur Almeida Silva fala sobre a dor do crescimento.
X
Dor do crescimento
Frequente em meninas de 4 a 14 anos, a maior causa da dor musculoesquelética idiopática em crianças é o crescimento. Acesse e saiba mais!

Dor do crescimento

Uma das maiores causas de dores musculoesqueléticas idiopáticas, em crianças, é o crescimento. A maior parte dos casos acontece em meninas, com idades entre 4 e 14 anos. Vale ressaltar que esta é a terceira causa mais comum da dor em crianças e adolescentes. Leia o artigo do Dr. Clovis Artur Almeida Silva, Chefe da Unidade de Reumatologia Pediátrica do Instituto da Criança do Hospital das Clinicas da Universidade de São Paulo, e saiba sobre as manifestações clínicas do problema e quais são os tratamentos mais indicados.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Fibromialgia juvenil

Conheça os estudos da Dr.ª Melissa M. Fraga sobre a fibromialgia juvenil.
X
Fibromialgia juvenil
Fribromialgia é uma doença que afeta a qualidade de vida do paciente e da família. Acreditase que o diagnóstico clínico é eficaz. Confira!

Fibromialgia juvenil

A fibromialgia é uma queixa recorrente nos consultórios e é uma das causas mais comuns das dores musculoesqueléticas crônicas que acomete os jovens. É uma doença que afeta a qualidade de vida do paciente e da sua família. Acreditase que o diagnóstico clínico é eficaz, por isso, é recomendado realizar uma investigação por meio da anamnese detalhada e do exame físico. Leia o artigo da Dr.ª Melissa M. Fraga e conheça os tratamentos que incluem desde a atividade física até o uso de farmacológicos, recomendados para cada caso específico.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Dor relacionada à atividade física e esportiva

Confira quais as medidas corretas para tratar a dor em crianças que praticam esportes.
X
Dor relacionada à atividade física e esportiva
Atividades físicas e esportivas podem causar dores nas criança, seja por lesões musculares ou ósseas. Confira o artigo da Dr.ª Ana Lúcia e fique por dentro!

Dor relacionada à atividade física e esportiva

A quantidade de crianças que praticam esportes é cada vez maior e o número de lesões musculares e ósseas acompanhou esse crescimento. Como já é de se esperar: onde há lesões, há dor. Mas o tratamento e a analgesia em crianças requer cuidados, pois o uso indiscriminado de algumas substâncias pode ter sérias consequências no desenvolvimento dela. Leia o artigo da Dr.ª Ana Lúcia de Sá Pinto, hematologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de USP, e entenda mais sobre como medicar crianças corretamente nesses casos.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica

Disfunções Temporomandibulares (DTM)

Entenda os principais fatores que contribuem para a manifestação da DTM na criança.
X
Disfunções Temporomandibulares (DTM)
Diversos fatores podem contribuir para a manifestação das disfunções temporomandibulares, que causam dores no maxilar. Confira!

Disfunções Temporomandibulares (DTM)

Diversos fatores podem contribuir para a manifestação das DTM (Disfunções Temporomandibulares), causadoras de dor no maxilar. Entre esses, podemos citar os psicossociais e as atividades parafuncionais, como o bruxismo e a onicofagia, muito comum em crianças. Leia o artigo das Dr.ª Liete Zwir e Dr.ª Maria Teresa Terreri e descubra as terapias recomendadas, que podem ser as reversíveis, como comportamental cognitiva, ou as que envolvem a fisioterapia, aparelhos interoclusais, intervenções farmacológicas, entre outros.

Baixar em PDF Ver revista eletrônica